quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Crianças em cenários de crise.

A pergunta do final vem logo de cara, é vantagem preparar os pequenos? Como fazer isso?


Nesta semana se comemora o dia das crianças, e nada melhor do que tratar deste tema aqui no blog.
Se no dia a dia as crianças dependem dos adultos para viver, imaginem em um cenário de crise. É sob esta perspectiva que passo muito tempo pensando, já que sou pai de dois pequenos, o mais velho de 3 anos e outro de 4 meses Nesta idade não há muito o que esperar dos pequeninos e já é uma grande vitória conseguir que passem uma noite inteira longe do pai ou da mãe, ou simplesmente que durmam sem ter que fazer umas três idas e vindas ao banheiro, cozinha ou aquele tetêzinho básico pra saciar a fome que sentem no meio da noite, é amigos, a tal fase de crescimento não é uma lenda.

As preparações alimentares mudam com o crescimento deles, logo no inicio são latas de leite, lenços umedecidos e alguns pacotes de fralda P... em pouco tempo as latas de leite pra recém nascido são trocadas por leite integral, potes e mais potes de sopinhas e sobremesas, e entram fubá, aveia, Maizena, mel e as caríssimas fraldas M!
Não posso deixar de falar da cesta básica de remédios feitos exclusivamente para os pequenos e que os pediatras receitam sem dó, parece incrível, mas enquanto o bebe é amamentado pela mãe são bem poucos, mas quando esta doce fase passa... enfim, o inalador doméstico, soro fisiológico, Band-aid e o termômetro são campeões de acessos na caixa de primeiros socorros.


Aos 3 anos eles comem bem, mas os meus tem preferências por salsichas, linguiças, bolinhos e porpetas de qualquer tipo e miojo, hahh como ele come o bendito miojo. O leite continua em alta. Frutas, legumes e verdes em geral não são bem aceitos, exceto a clássica sopinha batida. Esta dieta abre espaço pras sopas liofilizadas, algumas latas fáceis de achar no mercado e os baratos macarrões instantâneos. O mais interessante aqui não é pensar nos ingredientes, já que quase todos estarão em preparações normais, o ideal é pensar em cardápio.
Sobre frutas tenho algo a falar, por experiência, se seu filho não come frutas, retire dele o açúcar por uma ou duas semanas, nada de refrigerantes, bolos, doces ou suco de pacotinho. Não se assuste em vê-lo comendo uma banana ou roendo uvas e outros lambiscos saudáveis, além de sucos, dá dó mas funciona que é uma maravilha.

A melhor experiência que tive com entretenimento foi no inicio deste ano, nas férias mais precisamente. Choveu horrores e não havia quintal para brincar, em pouco tempo os brinquedos enjoavam. Percebi que precisava de mais e desde então mantenho alguns livros pra colorir, joguinhos eletrônicos baratos e um bom acervo de musicas e vídeos infantis em um hd. Masquem salvou as férias mesmo foi a Lora, ou Loretastein (Lora do Frankenstein, apelido que recebeu após um ataque de pitbull que a deixou toda costurada) Uma cadelinha safada, vira latas que se mostrou uma bela companheira pra épocas chuvosas e pouco espaço.

Mas acredite, cada vez mais acredito no potencial de uma brinquedoteca.

A moeda vigente na minha casa se chama HOTWHELLS, mas conquista-los não é nada fácil para um garoto de 3 anos e meio, sempre há algum trabalhinho a ser feito como alimentar as galinhas e procurar ovos, cuidar dos coelhos enquanto passeiam pelo quintal, levar o Nickodemus pra passear ou coletar frutinhas e outras coisas na horta. Por conta disso, sempre tenho alguns inéditos, escondidos a 7 chaves.

Para aqueles que tem filhos maiores o que há de melhor( além de você) em termos de treinamento sobrevivencialista é o grupo escoteiro, capaz de unir em um só lugar diversas práticas, jogos e especialidades de conhecimento, sem contar todos os outros aspectos educacionais, como civilidade, honra e preocupação com o próximo.

Para muitos pais, esta vai ser uma hora mágica, aquela que o filhote ou filhota chega e diz, pai, vou acantonar com meus amigos do grupo, me empresta sua mochila?
E é aos 7 anos que você vai perceber que tem de montar uma segunda tralha, com mochilas, lanternas, cobertores e isolantes térmicos. Aquele matinho bobo pra você, se tornará uma floresta mágica pro seu pequeno. Aquele canivetinho sem graça e mal amolado se tornará o prêmio do ano e treinar arco e flecha um evento inesquecível.

Mas, é o brilho da fogueira refletido naqueles olhões felizes a maior razão para dedicarmos tempo aos nossos filhos, no fim se uma grande crise acontecer, talvez ele nem perceba e ache que tudo é só mais uma brincadeira bacana.

Termino esta postagem desejando um Feliz dia das crianças pros meus leitores que ainda mantém este espírito jovem!

E sim, eu acho que é vantagem preparar os pequenos, e o que vc acha? Não se esqueça de postar nos comentários.

Translate

Publicidade