sexta-feira, 3 de abril de 2015

Tipos e aplicações de ponteiras de flechas medievais.

Olá sobreviventes. Essa postagem vai para queles que curtem arquearia clássica, vamos mostrar as ponteiras de flecha mais comuns na idade média e comentar um pouco suas aplicações, se você curte fazer suas próprias flechas, vai achar este post bem legal.
Sem mais delongas, vamos listar as ponteiras e falar um pouco de seu uso, mitos e verdades:



BODKIN



Mito- Detonam armaduras, rompem blindagem.
Verdade - Sequer eram endurecidas, eram usadas contra infantaria leve.
As ponteiras Bodkin foram inicialmente usadas pelos escandinavos e em pouco tempo ganharam a Europa medieval. O nome vem de BODEKIM, ou punhal. Sua principal característica é a cabeça quadrada e embora haja muita fantasia em seu uso, o tamanho dependia da potencia de arco que era lançada, mas normalmente eram peças de 1 cm de espessura e 10 cm de comprimento e era usada em alvos sem armadura. Bodkin em geral eram feitas de aço ordinário, bronze, cobre e outras ligas baratas.
Variações das ponteiras Bodkin foram ganhando fama:

BODKIN "LONG" NEEDLE



Era a preferida dos assassinos, 14 cm de aço muito pontiagudo que geralmente se quebrava ou se entortava dentro do alvo (nas costas) ao atingir ossos e partes duras.

BODKIN LEAF

Esta era a ponta padrão nos séculos 16 em diante, caras, mais difíceis de forjar porém com alguma capacidade de corte.

BODKIN WAR


Seguinte, se esta ponteira acertar o alvo ótimo, senão tá bom também, as farpas eram feitas para prender as flechas em escudos, armaduras, alojamentos, painéis de madeira, portões e onde mais elas vão incomodar e ferrar os movimentos do alvo afetando sua mobilidade.

BODKIN FIELD 


Eram as mais leves e mais populares, matavam sim, tanto homens quanto animais pequenos de caça, a grande vantagem é que eram de cabeça curta, logo um pouco mais resistentes para serem reutilizadas.

SWALLOWTAIL


Mito- Flechas de guerra, derruba cavaleiros, explode o cavalo, derruba arvores, mata dragão e come a princesa.
Verdade - Flecha de caça.
A verdade é que esta era uma ponteira de caça, e se você fosse pego com uma dessas, estava ferrado! O principio é simples, qualquer um com a madeira certa e um pedaço de corda fazia um arco pra caçar, e não se precisa de muita força para matar os bichinhos permitidos na época. Com arcos ruins o camponês apelava, colocava uma ponteira enorme, muito pesada e abria uma ferida cruel em cervos e ursos.
Não, ela não matava na hora, a flecha despencava de tão pesada e batia com força, o bicho sangrava muito, ainda mais se a ponta se quebrasse e as farpas ficassem presas. O animal sofria horrores, mas morria.
As swallowtail eram as preferidas para matar cervos, e usava a trapaça da hemorragia pra isso.

CRESCENT MOOM OU ROPECUTTER



Mito - Derrubar cavaleiros, cortar tendão de cavalos, cortar cordas.
Verdade - Derrubar frutas, matar aves, matar caça pequena, reduzir a margem de erro de um tiro, ferir oponentes.
O efeito principal desta flecha e oferecer uma área maior de impacto e ajudar em tiros não muito certeiros, mai ou menos como a espingarda faz, ampliando as chances. Obvio isso levou ao uso em pássaros pois quebrava as asas e detonava as penas. Era uma boa flecha para frutos e bagas de arvores pelo mesmo motivo. Era muito usada contra coelhos, esquilos e outros pequenos animais.
Um outro uso era para ferir, e não matar, pessoas atirando em pernas e braços.

FIRE ARROWHEAD


Mito- Incendiava coisas a distancia
Verdade- Incendiava mesmo coisas a distancia !
Sem muitos segredos, colocava-se um chumaço com óleo, gordura e piche e mandava isso no telhado do inimigo, geralmente a chama apagava enquanto a flecha voava, mas uma brasa viva e o vento tratavam de acender novamente a tralha que provocava estragos brutais em um mundo praticamente feito de madeira seca.

BLUNT ARROWHEAD



Mito- Não presta
verdade- Presta
Longe de mim querer frustrar as fantasias de alguém ok, mas se o camponês se dava ao trabalho de entalhar uma ponteira de concussão, ele era um cara MUITO caprichoso e com tempo. A grande maioria só prendia uma pedra redonda ou amarrava tiras de couro, muitos faziam uma bolota de argila e deixavam no sol.
Cerca de 70% das flechas medievais eram concussivas, usadas no dia a dia para caça pequena e afugentar invasores pé rapado do quintal.


PONTAS ALTERNATIVAS


Mito - Não prestam
Verdade- Prestam sim!
Você realmente acha que o cara da idade média era algum tipo de idiota? Uma dúzia de pontas de flecha de aço custava o mesmo que uma espada pequena ou adaga e o cara não saia arremessando isso no mato feito um besta. assim como hoje eles reaproveitavam flechas e colocavam todo tipo de coisa na ponta, espinhos de peixe, ossos e madeira de lei endurecida no fogo, isso se o camponês não afinasse a ponta na faca. Nestas o estilo que chamamos hoje de bushcraft fica muito em evidencia, mas na época era coisa do dia a dia.

PONTAS DE GUERRA.



Se fosse um lord muito rico, com tempo de preparo e ótimos ferreiros, ponteiras de ferro endurecido eram criadas. Varia muito de lugar e tipo de material empregado, na Espanha era aço com boa liga, na Inglaterra aço ruim caldeado passava or uma espécie de cementação rudimentar que permitia a tempera.
Sem mistério as pontas de guerra eram mais duras e não tinham um formato definido, dependia muito do ferreiro, mas geralmente eram bodkins ou farpadas só pra judiar mesmo dos inimigos.
Aqui não sejamos injustos, era "moda" um exército adotar um desenho de ponta e treinar seus ferreiros pra fazer o trabalho, não era um caos de estilos até porque afeta o treino dos soldados.
Com armaduras cada vez melhores protegendo os ricos e os nobres, muitas vezes os poderosos warbow se dignavam a encher o cara de porrada, causando danos só com o forte impacto das bicadas de aço, quem sofria mesmo eram os camponeses, milícias e infantarias leves, além de outros grupos de arqueiros com pouca proteção.


No fim das contas elas cumpriam seu papel, e ainda cumprem até hoje para os dispostos a usar as técnicas medievais, os coelhos não desenvolveram couro extra, os peixes continuam com as mesmas escamas e os homens, hahh estes ficaram mais frágeis e acomodados com seus peitinhos depilados, unhas feitas e creminho para as mãos que antes seguravam espadas e lanças.  Se estes alvos eram abatidos no passado, são abatidos hoje, mesmo que a alta tecnologia insista que a ponteira certa seja a ultima melhor do mundo da ultima semana, o simples ainda funciona.


Como sobrevivencialistas nosso trabalho é aprender o simples, e evoluir, se era feito a mil anos, você pode fazer hoje, dominar a técnica e ainda melhorá-la fundindo com meios modernos, o que você não pode é deixar de lado a iniciativa de tentar.
E não se esqueça de compartilhar e comentar, suas impressões ajudam muito!

Abraços.

Translate

Publicidade