Manual Guia do Sobrevivente

Manual Guia do Sobrevivente
Sobrevivencialismo e Preparação

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Básico do sobrevivencialismo e preparação - Pt 1

"Batata, como eu viro um sobrevivencialista?" Esta é uma pergunta tão recorrente que nem sei mais quantas vezes respondi. "Amigo, como inicio na prática?" ou "Comecei agora, o que faço?"
Pra começar esta resposta, vamos elucidar um pouco o que é o sobrevivencialismo, óbvio, sob o meu ponto de vista, já que a porcaria do blog é meu e não sou de ficar colando matérias e teorias de outros, se tenho capacidade suficiente de faze-lo.



CONSCIÊNCIA  SOBREVIVENCIALISTA
É o despertar do sonho, é aquele momento que você percebe o grande alvo pintado na sua testa e resolve tomar atitudes para mudar esta situação. Aquela hora que vc abre os olhos para o mundo real e a realidade bate forte, você percebe que podia estar no lugar das vitimas daquele furacão, ou ser o perseguido político de um governo tirânico. Você se dá conta que é gado para bandidos, ladrões, políticos, golpistas e resolve mudar isso assumindo uma postura de auto preservação, e até de reação ao sistema que tenta colocar de joelhos tudo aquilo que você ama. Consciência sobrevivencialista é a percepção das inúmeras ameaças atuais e a convicção de sobreviver a todas elas.

SOBREVIVENCIALISMO ( SURVIVALISM) :
Sobrevivencialismo é o estudo de meios e formas de sobrevivência em cenários variados.
E é isso mesmo, estudar e praticar tecnicas diversas, e esta mais voltado a desenvolvimento e a desenvoltura pessoal, do que ao armazenamento de provisões. Um sobrevivencialista estuda ameaças e formas de lidar com elas e sair vivo, logo, de acordo com as suas estratégias, é possível que o indivíduo estude tecnicas de sobrevivência na selva, seja um operador rural competente ou um especialista em ambiente urbano, ou agregue valores primários de todos estes cenários, tanto faz, a partir do momento que o agente assumiu que possui uma "Consciência sobrevivencialista" e passou a gastar parte de seu tempo em aprimoramento pessoal para enfrentar as ameaças que julga mais criticas, ele pode se auto nomear um sobrevivencialista. Um sobrevivencialista iniciante é alguém que está começando a ter noção do assunto, e se empenhando em ler, estudar e definir prioridades, um sobrevivencialista avançado já definiu quais são suas diretivas prioritárias e tem trabalhado para se moldar a elas, não obstante, olha para uma pilha de sucata e enxerga um gerador solar, ou vê recursos quase ilimitados em uma floresta.

PREPARADORES ( OU PREPPERS)
Para ser um prepper, ou preparador você não precisa ser um sobrevivencialista pleno. Basta possuir os meios e recursos para se livrar de situações básicas.  Vejam só, uma lanterna e um estoque de pilhas resolvem seu problema com a escuridão, da mesma forma uma arma e muita munição vão ajudar a resolver uma possível ameaça relacionada a invasões e violência. Um prepper iniciante vai ter um kit básico, com agua, comida pra 72 hs, uma lanterna, uma faca e um kit de primeiros socorros, geralmente montado em uma mochila de evacuação (BOB). Já um prepper avançado vai ter muitos estoques, comida para anos, muita agua, munição e quem sabe um bunker para guardar tudo isso e protege-lo em um cenário de crise.
Um prepper avançado é absolutamente bem equipado e sabe usar seu equipamento.

PRINCIPAIS DIFERENÇAS ENTRE PREPPERS E SOBREVIVENCIALISTAS

Um preparador vai ter uma boa faca, uma arma e muitas balas, e um estoque de comida, um sobrevivencialista vai ter uma faca, mas vai estudar cutelaria e tentar ser auto suficiente neste quesito, vai ter uma arma, mas vai estudar formas de fazer pólvora com itens rudimentares e certamente estudará como plantar a própria comida. Mas a realidade é que, ambas as práticas são tão complementares que se fundem completamente, e as terminologias servem só para efeitos de classificação. São raros os sobrevivencialistas que acreditam poder vencer desafios sem preparação e tão raros quanto são os preparadores que simplesmente ignoram a auto suficiência e desprezam saber como as coisas funcionam. Quando um operador como eu por exemplo, adoto um nome "batata sobrevivencialista", não significa que desprezo a "preparação", mas sim que tenho um foco maior em sobrevivencialismo, e geralmente esta é a regra, veremos muitos "João Preparador" falando sobre cultivo, e muito "Pedro Sobrevivencialista" tratando dos melhores itens para um estoque de emergência. Logo, tal discussão é quase irrelevante e só serve pra delinear o foco de estudo.

HOBBY, ESPORTE, FILOSOFIA DE VIDA...
 Praticar sobrevivencialismo em tempos de paz (quando não se tem compromisso com uma ameaça real) é bastante divertido, não tenho como negar isso, e quase beira um hobby realmente, ou melhor, um aglomerado de hobbys (?), já que o assunto é uma grande colha de retalho de temas e o mesmo sobrevivencialista/prepper pode se divertir tanto na horta doméstica como no clube de tiro, se não fosse a gravidade das situações que a prática visa enfrentar, acho que eu assumiria hobbys como uma boa classificação. Esporte com certeza não é, não há regras ou caminhos retos a seguir, cada sobrevivencialista/prepper é tão diverso um dos outros, e se preocupam com ameaças tão diferentes que tal idéia chega a ser cômica. Filosofia de vida é bem aplicável, já que ingressar na pratica exige algumas pré disposições pessoais, como assumir a consciência de tomar as rédeas da própria sobrevivência em cenários de crise. Não são poucas pessoas que veem nisso uma barreira enorme.

Me lembro do caso de uma mãe, mulher muito religiosa, que ao ver o filho acidentado (um acidente doméstico), ao inves de prestar socorro ao menino, pegou uma biblia e começou a orar fervorosamente a Deus. O garoto sangrou até morrer e a mulher depois, seguiu sua triste existência, se perguntando (e conformando) que aquele caso foi a vontade divina.

Recebo centenas de emails com o mesmo mote: "Não preciso de nada destas coisas, ficar me preparando ou guardando comida, tenho a Biblia e Jesus vai..."  Vai, vai estar presente nas suas próximas palavras: "Me ajuda pelo amor de Deus",  " Uma esmola em nome de Jesus..". Cristo, aquele da bíblia, trabalhava, cortava lenha, acendia fogo, comia, bebia (inclusive uns gorós alcoólicos) e mesmo com todo poder que tinha, com seus milagres, era um curandeiro mundano excepcional. Se até o filho de Deus, na terra, teve de se mexer pra sobreviver, porque tem retardado que acha que pode ficar parado olhando para uma avalanche de eventos e não fazer nada, só orar? Existem muitas barreiras a serem quebradas, esta, é só uma delas.

Enfim, ser um sobrevivencialista/preparador está mais relacionado com a pró atividade do operador, do que com níveis pré definidos por autores diversos que tratam do tema em seus sites e blogs, não há um melhor ou pior, tem muita gente que chegou a sua plena concepção de sobrevivência, portando apenas uma faca de caça e um halls preto, logo, este sobrevivencialista chegou onde queria e para ele e outros, é avançado no que faz, como saberemos?

Muito obrigado a todos os leitores do blog, mais ainda, obrigado a todos que comentam e participam aqui, deixando seu ponto de vista, futuramente, muitos outros preparadores vão ter acesso a esta informação, mas, a pergunta que não cala é, vc é um sobrevivencialista ou preparador, qual seu foco?

Abraços.

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Root Cellar não é Bunker.

Você deve estar se perguntando que diabos é um Root Cellar, ok, você pode não associar o nome a coisa, mas garanto que você já viu várias vezes em filmes americanos e nunca imaginou se tratar de uma "geladeira".

Concordo que era bem mais comum sua aparição em filmes antigos, nos atuais geralmente a tradução deturpa, ou simplifica, e chama de porão. O mais curioso e ver alguns estudantes de sobrevivencialismo usando as imagens para ilustrar bunkers subterrâneos.

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Preparados para tudo com a glória do Senhor ! !

O Brasil é atrasado em relação a outros países, fato, se a comparação for com os americanos então a coisa se agrava.
Não estou falando só em tecnologia, mas em pensamento, consciência, mentalidade.

Isso nem sempre é ruim, acredite, tem coisa que este autor prefere ver só lá na terra do Obama, como os malucos que entram em escolas atirando ( isso já teve aqui), furacões, tornados, super vulcões, preparadores milicianos e organizações religiosas de sobrevivência, ops... estas duas ultimas já estão a caminho de terras brasileiras também e meus amigos "preparem-se" elas vem com força.

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Permacultura Urbana - Já colhendo resultados.

Como cultivar frutas e verduras em casa pode trazer benefícios para sua vida? A resposta é bem simples: Permacultura urbana. Além dos benefícios óbvios de criar e plantar, é um grande passo para a autossuficiência, mas se esta não for sua meta, acredite, você vai economizar uma boa grana no mercado
.
Quando eu nomeio minha prática como "permacultura urbana" na verdade só estou aplicando um enfeite bonito, mas não faço nada além de trazer tecnicas usadas no campo, adaptadas em escala e materiais para a cidade, e tenho obtido ótimos resultados, principalmente financeiros.

Translate