Manual Guia do Sobrevivente

Manual Guia do Sobrevivente
Sobrevivencialismo e Preparação

terça-feira, 1 de outubro de 2013

Dá pra viver com uma "RAÇÃO ESSENCIAL MÍNIMA" ou cesta básica?

Será mesmo que dá pra viver com uma cesta básica? Segundo o DIEESE (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) dá sim, os caras se deram até ao capricho de montar os gêneros alimentícios diferenciados por região do país, vejam só:


Estrutura das Cestas Básicas por Região
Os produtos da Cesta Básica e suas respectivas quantidades mensais são diferentes por regiões e foram definidos pelo Decreto 399 de 1938, que continua em vigor. A sua estrutura encontra-se na tabela abaixo:
Alimentos
                                       Região 1        Região 2          Região 3
Carne kg                     6,0                 4,5               6,6
Leite l                         7,5                 6,0              7,5
Feijão kg                     4,5                 4,5              4,5
Arroz kg                     3,0                 3,6              3,0
Farinha kg                  1,5                  3,0              1,5
Batata kg                   6,0                                     6,0
Tomate kg                  9,0                  12,0            9,0
Pão Francês kg           6,0                  6,0             6,0
Café em Pó kg          0,600              0,300           0,600
Banana unid.               90                   90               90
Açúcar kg                  3,0                  3,0              3,0
Óleo ml                      750                 750             900
Manteiga kg              0,750              0,750             0,750
Região 1
SP, MG, ES, RJ, GO e DF,
Região 2
PE, BA, CE, RN, AL, SE, AM, PA, PI, TO, AC, PB, RO, AM, RR e MA,
Região 3
PR, SC, RS, MT e MS. 
Pois bem, se você leu a lista acima e se assustou parabéns, não foi o único a perceber que 99,99% das cestas básicas não correspondem ao indicado pelo órgão competente para que pessoas sobrevivam dela.

 Como bom cheff executivo vou lhes dar o que seria a refeição diária que esta cesta compõe: O desjejum seria de pão com manteiga e café com leite, todos os 3 membros da família comeriam uma banana, um tomate e uma batata por dia além de um bom prato de arroz com feijão engrossado com farinha e um bife ou pedaço de carne de mais ou menos 50 g ( um hambúrguer comum)


Sabe, eu adoraria dar-lhes parâmetros de comparação a fim de avaliar suas preparações, mas até nisso o brasileiro é cagado.
Eles vão enfiar na cesta entregue ao trabalhador uma lata de sardinhas e um pacote de macarrão, talvez 2 litros de óleo e menos feijão porque é caro.


O meio quilo de leite em pó faz só 3,3 L de leite com um, mas haverá uma tetra pack de leite condensado. Açúcar é de 5 Kg e fruta se vier vai ser em lata.
Manteiga ou margarina? Esqueça, você não vai precisar porque não tem pão nas cestas de mercado, só bolachas agua e sal.
Sobrevivencialistas, como em tudo no nosso país, a regra é furada e cada um vai adaptar a CESTA BÁSICA de acordo com o que acham ser conveniente.


RAÇÃO ESSENCIAL MÍNIMA.
O nome original é bem sinistro, concordo, mas é, ou deveria ser um reflexo do que se propõe, manter 3 humanos vivos por um mês. Além destes itens alimentares, por regra seguem 6 rolos de papel higiênico, uma garrafa de agua sanitária, 3 sabonetes e um tanto de sabão para lavar roupas.

Vamos olhar com frieza o trabalho dos especialistas, eu realmente acredito que uma pessoa viva relativamente bem com esta ração diária, embora também acho que o sujeito habituado a variar o cardápio vai ter um colapso psicológico de tanto tomate, banana e batata.
A grande sacada seria umas 300g de sal pelo menos, sem tempero vai ser osso DIEESE!!!


Por isso insisto sempre que preparações devem ser montadas por cardápio diário ou refeições e não somente quantidades como alguns apregoam, óbvio que volumes podem ser trabalhados até para facilitar a vida do vivente que tem de comprar em volume pra baratear, mas a base de calculo deve ser sempre a de refeições diárias ou unitárias.
 Eu realmente acredito que o DIEESE tenha consultado muitos especialistas, nutrólogos e estudado o dia a dia do brasileiro para elaborar sua lista, a pergunta que deixo aos amigos sobrevivencialistas é, você acha mesmo que o cara do mercadinho que montou uma cesta básica no olho, visando ganhar um troco na venda feita no volume fez algum estudo sobre isso?

E como são as cestas básicas na sua região, já observou isso? Arriscaria viver um mês só com ela?


Abraços.

Translate